Pitacos gerais sobre a ausência de ChoA e o futuro do AOA

5/06/2017 0 Comments A+ a-


Se você é uma pessoa que ainda não deu certo na vida, imagino que já tenha, osmoticamente, sabido dos burburinhos incandescentes que têm ululado entre fanbases e comunidades de capopeiros como um todo.

O propagador, como de costume, foi o digníssimo AllKpop, através de um amálgama maroto e sorrateiro de inquisições de fãs sobre a situação da loira do tchan. 

O que então era despercebido rapidamente inflamou-se a ponto de, nesta bolha em que vivemos, virar o tema do dia. Os inesgotáveis leitores de manchete fizeram questão de disseminar bem que ChoA provavelmente viria a sair do AOA.

Se o show de falácias da nossa prezada sociedade da pós-verdade teve um bom efeito, foi a obrigação da FNC se esclarecer acerca do sumiço de ChoA. Em suas palavras (tradução do digníssimo, novamente, AllKpop):

"ChoA está atualmente tirando tempo para descansar. Ela não está ausente das ações. Após o concerto do AOA em Março, ChoA expressou seu desejo de tirar uma folga pessoa. Sem motivos especiais."

Já a tradução do Koreaboo diz o seguinte:

"Após o concerto do AOA em Março, ChoA pessoalmente requisitou uma folga, então ela está atualmente descansando. Nós frequentemente ajustamos cronogramas de performances para os membros quando eles desejam tirar folgas."

E o honorável Soompi, em toda sua azulência, postou o seguinte, traduzida da mesma nota:

"Depois do concerto do AOA em Março, ChoA pediu uma folga por razões pessoas e por isso, agora ela está de folga."
"Ela voltará quando sentir que é o momento certo." "Não há problemas entre ela e o restante do grupo. Ela está simplesmente tirando uma folga."

Sim, os três maiores sites Ocidentais sobre a indústria Coreana fizeram uma notícia sobre o comunicado oficial da empresa, nenhum dos três se deu ao trabalho de replicar a postagem completa e ainda houve divergência coletiva sobre o real conteúdo das palavras. Todas advindas do mesmo local. São mudanças leves, mas que alteram significativamente a mensagem. Enquanto um sugere não haver motivos especiais, o outro explana o absoluto contrário. Em qual confiar? O dilema Rashomon nos deixa em uma encruzilhada cultural. Cada um com sua verdade e intuitos, mas na ignorância linguística, incapazes de solucionar o mistério.

Aos aventureiros familiarizados com o Hangul, aqui o Link do original, no Naver. 

Porém, independente do que realmente a FNC disse sobre, podemos debater um pouco sobre a situação. Enquanto o bafafá geral questiona se é um desaparecimento momentâneo ou um eufemismo típico da indústria para uma eventual saída da integrante, enquanto esperam o que realmente decidir para o futuro, outros mais audaciosos cravam que ela está grávida, o que me parece pouco provável, mas é a melhor chance dos saudosos terem um novo 4Minute. Cada um assuma o que lhe parecer mais provável.

Relacionado: 5 Razões Para Amar Park ChoA.

Eu sou mais cético. Adoro o AOA, que está entre meus atos favoritos, assim como ChoA, no Top 3 de favs no Kpop (a utt, entretanto, é apenas uma). Mas não recebam isso como uma relutância em aceitar o imponderável. Pois o que temos aqui não é imponderável. Não passam de suposições, sites em busca de media buzz e um povo sedento por impacto. O que busco é apenas racionalizar.
Só observando. 
Originalmente, antes do comunicado, os posts dos sites especializados já eram falhos, pois noticiaram apenas o que lhes era conveniente para a criação da polêmica. ChoA sempre foi omissa no Instagram/ ficou mais de ano sem postar. Não é de hoje. Talvez por isso, o link de seu perfil nunca tenha sido parte do Naver. E mesmo que isto também não seja confirmado, o nome da Idol continua no perfil oficial do grupo. Assim como no site da FNC. É uma jogada típica destes sites e macacos velhos, como eu, já conhecem bem o sistema. São boas ferramentes de atualização, mas jamais de credulidade indubitável. 

E em uma das aparições públicas do AOA onde ela esteve ausente, dia 1º de Abril, o motivo se dá pela aparição no programa Sing For You (qual ela é MC), onde inclusive rolou uma apresentação solo. 


E as supostas mensagens implícitas que Mina e Yuna postaram através de letras musicais pelo Insta, não servem de parâmetro. Deem uma olhada nos perfis de ambas e verão como é hábito. Mina, inclusive, deletou a foto, assim como várias outras. Talvez para evitar mais enganos, talvez por mando da empresa. Novamente fica aberta uma visão conspiratória. E novamente, não podemos afirmar nada com certeza.

Primeiro, antes de sairmos por aí enlouquecidos com o tal do disband e mandando o link para trocendos grupos, o que eu já presenciei e causa, consequentemente, uma reação em cadeia em polvorosa e desvirtuada, devemos nos perguntas: faria sentido para ChoA deixar o AOA?!

Parte disto apenas os internos saberão. Como é a real ChoA, não a que vemos pela TV? Qual sua relação com as outras meninas por trás das câmeras? Ela está satisfeita em sua carreira Idol? Ainda está disposta a todos os sacrifícios impostos pelo papel de mocinha comportada?!

Isso cria um empecilho. No resta analisar comercialmente. O AOA já não pode mais ser visto como um grupo Top das paradas (vide Girl's Day e EXID). Após dois anos de imenso sucesso, Good Luck teve uma queda nas vendagens, o que foi ainda mais acentuada com Excuse Me e Bing Bing. Mas apesar dos números serem inferiores, não são desastrosos. Juntos, somam quase 600 mil (500 para EM e 90 para BB, esse sim um flop). E o Angel's Knock, como álbum, teve mais de 30k cópias vendidas. Não é um número páreo para Red Velvet e Twice, mercadologicamente atos que podem ser considerados de primeiro escalão hoje em dia, mas nada que configure um disband por insuficiência.

O 4Minute, por exemplo, teve seu adeus após Hate vender cerca de 270k unidades e o Act.7 menos de 10k. Grupos como Berry Good, Dal Shabet e Lovelyz sobrevivem com muito menos. 

Em números grossos, apenas Twice, Red Velvet, SNSD, Gfriend e BlackPink podem ser considerados, hoje, garantias maiores de retorno. Todos produtos da Big 3 mais uma invasora de fenômeno inexplicável - ou talvez não, visto que após abandonar o conceito puritano-fetiche, tenham amargado o maior ocaso monetário. Fingertip, por exemplo, vendeu menos que Excuse Me, mas o EP, em contrapeso, compensa isto em suas mais de 60k cópias comercializadas).

Eu acho que o AOA não mais recupera a imagem de Midas adquirida em 2014 e 2015. Mas ainda são resultados distantes para originar um fim.

Se ChoA pediu descanso, a resposta mais plausível e óbvia para qualquer um que se dê ao trabalho de realizar uma pequena pesquisa, é simples: cansaço.

Mas cansada do quê? Explico: em Abril de 2016, o AOA deu segmento à sua promoção japonesa, iniciada em Outubro, com Oh Boy! e o LP Ace of Angels. Rolou até concerto da FNC, além das apresentações apenas das meninas. Mal voltaram ao lar, e em Maio tiveram de se submeter ao exaustivo programa coreano, para divulgar Good Luck.

No breve período antecedente a Good Luck, as meninas sofreram seu primeiro revés aos olhos do público, quando Jimin e Seolhyun não reconheceram de imediato algum figurão histórico por lá. Como hiperbólicos que são os korebas, isso afetou bastante sua reputação. Com o plus do sutiã de Jimin no MV, elas promoveram o single durante míseras duas semanas.

Após o curto salutar de conceito, em Novembro, novamente no Japão, teve começo o trabalho para seu primeiro LP nipônico, Runway, com o PV de WOW! War Tonight, que as rendeu um fortuito êxito secundário no apocalíptico mercado fonográfico dos amantes de Godzilla.


Inspirados nisto e confiantes que os Korebas, já haviam esquecido episódios passados, a FNC, amalucadamente, programou um novo comeback, dessa vez com direito a seu primeiro LP na terra natal, o Angel's Knock, lançado dia 2 de Novembro, de onde tivemos Excuse Me e Bing Bing, que além das menores vendas, sofreram com pesadas críticas dos impiedosos da Web.

Aí você se pergunta: "Mas é normal na carreira de um Idol este excesso de trabalho, e algumas gurias ainda tiveram a unit do AOA. Não serve de desculpa para as ações de ChoA".

Primeiramente, por mais que seja de conhecimento público a carga excessiva de Idols, 5 MVs e promoções em diferentes países são exagerados até para o sistema que conhecemos. É demais. E no meio disto, tem-se aparições buzz-builders em variados realitys e os Music Banks da vida. É muita coisa. E também não se pode generalizar a resposta individual a esforços. 

Isto certamente deve ter desempenhado um papel na decisão dela. Pode não ser tudo. Imagino que não seja. A fadiga e o excesso de pessimismo talvez a tenham feito refletir sobre o futuro, se vale a pena sacrificar tanto, relacionamentos, família e uma vida regular, afinal, por tudo isso. 

O fato é que não sabemos. Não temos como, mesmo que as traduções fossem unanimemente idênticas. O que devidamente está errado e deve ser evitado é o sensacionalismo vago que muitos têm provocado. Foi exatamente isso, vejam só, que ocasionou o mais sombrio intervalo da carreira do AOA, ano passado. Pode ser que ela saia, mas estes não são indícios irrefutáveis para tal.

Mudam as escalas e as porquês. Mas o comportamento continua cíclico. Não caiam nessa.

Você gosta do conteúdo do Delírios? Não deixe de curtir a página no Facebook e nos apoiar para a produção de novos materiais.