Em Circle's Dream, Subin tem seu 4º e melhor single.

2/22/2017 0 Comments A+ a-


Quando você pensa em solistas prolíficas, quem vem à mente? Taeyeon, Gain, Hyosung, talvez? Jamais, entretanto, pensaria em Subin, integrante mais conhecida do Dal Shabet.

Nada condenável, já que assim como os releases do grupo, seus solos tão liberados com a mesma repercussão de uma frente fria em Londres. Faz parte da sina dos flopados, onde nem a chance de voltarem ou surgirem ao estrelato é dada pela mídia. Se você não faz sucesso, não receberá manchetes. Mas para fazer sucesso, manchetes se fazem necessárias, entendem?

É triste. Porém, aos desavisados, hoje, a garota apareceu com seu quarto single. Números expressivos quando considerado que seu debut foi em Maio do ano passado, com Flower.

E ela acertou novamente. Confira: 


A carreira solo de Subin parece voltada para gêneros dramáticos e indies. Circle's Dream, então, é uma pequena quebra do estigma, com um arranjo simplíssimo e mais pop, até por isso, adorável, mas sem perder o espírito conceitual de sempre. Não se espera nada disto, e receber algo além do bom provoca a sensação de contentamento inesperado que poucas vezes nos agracia. É como um híbrido entre Send My Love, o hit retumbante de Adele, e a linha indie contemporânea de Melanie Martinez e seu impagável Cry Baby.

É incrível o efeito que a batidinha inocente e os dumb dadadi dararira, assim como os rrr reforçados obtêm na composição final, dando um valor indizível à experiência como um todo. O suficiente para valer este post num dia que estava previamente agendado para folgar-me.

A b-side acompanhante se deu por Strawberry, este um lançamento mais ortodoxo no catálogo da artista, mas ainda assim funcional em seu timbre doce e suave:


E, aliás, ambas são melhores que Knock Knock e Not Today. Vai fazer menos sucesso? Muito. Então, Armys e Onces, parem de se esbofetear como se um fosse um lixo e seus faves uma maravilha. Esses dias disse que, se qualidade fosse sempre relevante na indústria, muitos de seus prediletos não teriam a mesma fama. Pois gostei e uso novamente. Aqui temos um caso de injustiça. Lá, não.

Abraços.

E não deixe de curtir a página do Delírios no Facebook.