Ao invés de solo debut, Krystal lança dueto gótico, trevoso e conceitual.

2/14/2017 0 Comments A+ a-


Quando saíram boatos de que Krystal haveria de debutar solita neste Fevereiro, netizens iniciaram incontroláveis hipóteses acerca do gênero da empreitada, visto que apesar de ser uma boa cantora e geralmente a segunda integrante com mais linhas nos singles do f(x), ela não é realmente conhecida pelo poderoso alcance vocal.

O caminho, um pouco óbvio até, era Indie. Menos pelas cordas vocais e mais pela aura mística e etérea que parece acompanhar a garota. O olhar vidrado como se vagasse em outro mundo, a inexpressividade recorrente. Krystal é misteriosa, o que instiga staneaísmo. Não esqueçamos, também, sua beleza ímpar.

Mas bem, o debut solo foi uma trolagem tremenda e tudo acabou se revelando como um duo para o lançamento de alguma loja de roupas qualquer por aí. Com produção do Beasts and Natives Alike e com a parceria de June One Kim, o MV saiu hoje. Confira:



Bem, ao menos a vibe Indie se confirmou. O resto, porém, soa quase inexprimível. Mais esquisito do que realmente virtuosa, "I Don't Wanna Love You" se destaca pelo visual, clássico, contemplativo e surrealista, divertidamente chamado de Krysthetic por aí, a filmando com filtros e figurinos fantasmagóricos e mórbidos. É uma visão extremada da cool vibe da Idol, mas que não deixa de ser interessante e adequada.

Rolou até um Sadako/Samara cosplay:
carloshenriquedallacorte

O termo experimental é outro que bem se aproxima de qualquer derivação que podemos dar ao projeto. A canção não me agrada a ponto de cativar vaga na playlist, e começo a imaginar que só a suporto em plenitude pela participação de minha segunda K-Idol favorita e o reforço visual. Muitos tendem a adorar algo alternativo e pouco usual pra pagarem de hippies, mas em análise puramente sonora, "I Don't Wanna Love U" é descompassada e até monótona, decepcionantemente encapsulada por R&B e trip hop, com passagens de um quase post-rock.

Eu espero que Krystal siga uma vertente minimalista caso haja carreira solo, mas algo mais Nell ou 4Walls e menos isso aqui.

Não fosse Soojung, de fato, ninguém iria saber da existência nem tolerar nada disso aí. E já que só estamos aqui por ela, fique com as fotos promocionais, essas sim dignas de nosso tempo:



E não deixe de curtir a página do Delírios no Facebook.