Taeyeon e o imediatismo que nos assola.

12/03/2016 0 Comments A+ a-

taeyeon rain wiz khalifa

Ah, o imediatismo. Mal predominante da sociedade moderna, onde a facilidade para se obter informação, o bom acesso a vários meios de comunicação e uma aparente necessidade de se fazer referência e mostrar sua opinião sobre todo e qualquer assunto camuflam quaisquer resquícios de sensatez e coerência na hora de formular algo concreto. Não há tempo para pesquisar, paciência na espera de alguma averiguação ou disposição para examinar todos os lados da história. Há a extrema imposição, obrigação interna de, no primeiro vestígio de polêmica e possibilidade de demonstrar ódio, soltar frases, impropérios e achismos imponderados, porém exalando uma confiança invejável no que se diz.

Seja na política, nas artes, no esporte ou no cotidiano, é difícil passarmos uma semana sem termos um grande exemplo do que foi citado acima.

E como não poderia deixar de ser, a edição 2016 do MAMA, uma festividade que por si só é um verdadeiro antro de controvérsias, assim como a empresa que a gere, recebeu um grande exemplo do quão extremista, desinformada e, para evitar a agressividade, bocaberta nossa espécie pode ser. 

Se a exclusão dos vídeos da SM e o boicote do YG não foram suficiente à Mnet, coube ao rapper Wiz Khalifa e a Taeyeon a tarefa de serem os portadores de motins webicos da vez.

A razão?
"O fato de Teyeon ter desistido de nossa performance me pegou de surpresa também, mas nunca aceitem rejeição como fracasso."

Essas foram as palavras do cidadão em seu twitter, suficientes para insuflarem a internet em chamas, seja de fãs atrás de respostas para as razões do cancelamento da parceria previamente agendada e ensaiada - onde a Soshi leader seria responsável pelas partes de Charlie Puth -, de fanáticos cegos que resolveram execrar o cara ou apenas um bando de usuários ávidos por manifestar seus pensamentos sobre o ocorrido.


O fato do WJ de Wiz advogar no twitter também chamou atenção dos internautas.
O que essas mensagens davam a entender, tanto pelo seu conteúdo quanto pela maneira como fora redigita, em nítido descaso (Teyeon) e uma insatisfação com o acontecimento - não necessariamente com a artista, mas sim por não terem podido apresentar seus esforços -, parecem ter sido o suficiente para permitir inferências em muitos @s por aí, que se sentiram no direito de pronunciarem-se tal qual o diabo faria com a chegada dos nazistas ao inferno:
Série de comentários retirados de locais diferentes e que reverberam o imediatismo a qual muitos de nossos semelhantes são propensos sem qualquer intuito de dominar o assunto qual se referem ou ao menos expor a existência da dúvida.
Nessa hora, mesmo sem Tae, SM ou Mnet terem feito qualquer pronunciamento, não havia espaço para questões: Taeyeon, em um caso de absurdo antiprofissionalismo, deixou o Ocidental na mão de última hora e ponto final. Para piorar, muitos, muitos mesmo, começaram a alegar racismo de sua parte, ao cavocar um obscuro episódio do passado, o caso em que ela diz que Alicia Keys é "bonita para uma pessoa negra". Uma frase que é, sim, uma escolha de palavras infeliz, mas que jamais pode ser induzida como algo tão grave quanto racismo. 

Não vou nem falar de casos muito mais vexatórios e expositivos de apropriação cultural, uma grande falta de tato e estereótipos preconceituosos que já rondaram o K-pop, mas não receberam tanto alarde por serem realizados por boys.

Todo mundo sabe, afinal, que Taeyeon é uma grande receptora do ódio alheio. Já foi condenada por problemas psicológicos, pela saída de Jessica, pelo namoro com um sujeito aí, o que é tão cômico que supera o trágico, afinal, é sua total responsabilidade que tenha existido e perdurado uma relação entre dois seres-humanos, não é mesmo? Imagino que o mesmo se adéque com Krystal.

O fato é que Taeyeon, mais uma vez, recebia acusações como se fosse ela e apenas ela a culpada do incidente, mesmo sem confirmação alguma. Aí, poucas horas atrás, ela finalmente se expressou por uma história no Instagram, cuja tradução você encontra abaixo:

Ainda há uma incógnita nisso tudo: Wiz não tem motivo algum para tentar agradar ninguém envolvido em todo o plano, então é de se admitir que, apesar de uma imaturidade em sua abordagem, foi sincero, assim como seu DJ e, é claro, Taeyeon, que inclusive teve seu texto traduzido em inglês retuítado pelo DJ.

O que podemos confirmar é que houve um desencontro de informações. Problemas técnicos, desistência, whatever. O que a situação deixa claro, entretanto, é como não podemos, de forma alguma, julgar nenhum dos artistas nisso tudo, pois a grande responsável pela organização da premiação é a Mnet, e é ela que controla o que vai ou não rolar no palco, a duração das apresentações, o sistema de votação e até se uma girafa entrará correndo na locação vestida de Batman. 

Se houve má-vontade dos engravatados, irresponsabilidade, negligência ou qualquer que seja o equívoco, quem deveria arcar com as consequências eram os competentes pela cerimônia, e não uma sul-coreana e um norte-americano convidados para engrandecer o evento e agraciar o público com seu talento.

Infelizmente, porém, o comportamento questionável da Mnet, que não se pronunciou após, não é novidade, como já vimos em outros anos e outros de seus programas (Unpretty Rapstar e a edição sensacionalista, exclusão de vídeos de seu canal oficial, critérios para os vencedores). 

Porém, como pode-se julgar a empresa quando é a nossa raça capaz de atos tão lamentáveis quanto?! O indivíduo espelha o conjunto. Não podemos deixar fanatismo e ódio nos cegar, independente de qual for o lado, pois essa velocidade para julgar reflete e muito em quem a recebe, com prejuízos imensuráveis. É preocupante, angustiante, indignante. Porém, se tivesse de utilizar uma palavra para definir o sentimento que sinto, seria decepção.

Achei que uma fatídica calamidade que acometeu vizinhos e companheiros de todos nós durante esta mesma semana havia sido uma aula de empatia, solidariedade e humanidade para o futuro.  

Acho que não.

Não deixe de curtir a página do Delírios no Facebook.