Jia volta com uma faixa bacana, mas o MV...

11/17/2016 0 Comments A+ a-


Enquanto os Say A (parabéns ao responsável) seguem na incógnita se o miss A terá algum futuro ou será apenas um destes grupos em hiato que caminha para o iminente disband ou ao menos um futuro nada promissor, sua ex-integrante menos popular resolveu debutar solo pela Banana Culture, mesma empresa do EXID.

O resultado você confere aí:



Hã....

Talvez o fato de eu não esperar nada para um solo de Jia, que nunca teve um destaque em seu grupo a ponto de criar um fandom massivo (e com exceção de Suzy, quem teve?), contribui para o que tenho a dizer sobre o release, mas é uma opinião bem refletida: achei uma farofona honesta e com um replay power fortíssimo; muito mais do que o single lançado por sua antiga parceira, Fei.

Por acaso eu tinha ouvido o teaser de Drip, o que vai contra meus princípios, e apesar de ter me animado com a sugestão de um Deep House, a experiência em tantos anos no K-pop preponderou para eu manter a expectativa branda, o que é o ideal em qualquer release, seja do f(x), seja do Hello Venus.

E como esperado, estava certo. Apesar dos elementos de Deep House estarem presentes, a faixa não se constrói neste ritmo, como 4 Walls e View, por exemplo, e sim em um EDM dançante e agressivo, em concordância com o conceito Femme Fatale do vídeo. 

O mérito maior se dá pelo contraste bem executado tanto no build-up pré-refrão até chegarmos no drop; um ensaia o outro, que cumpre a promessa. E como a duração é curta, o arranjo não arrisca enjoar. Em resumo, a batidinha é bacanuda.

Agora, o MV é bagaceiro em um nível comicamente inacreditável. Grande parte dele é a mesmice de sempre, com cortes da coreografia em cenários dark e Jia provocando o Oppa, o básico para o concept adotado. Na verdade, o que esculhamba tudo é isso aqui: 

Como um cidadão(ou ã) recebe money para coreografar uma imitação de Butterfree bêbada paraguaia? É menos de um segundo, mas não consigo levar nada a sério antes ou após a cena.

Amém que apenas a música vai pro fone.

Não deixe de curtir a página do Delírios no Facebook.