Dancing King é tão boa que me fez escrever um post sobre EXO.

9/19/2016 0 Comments A+ a-


Apesar de escutar tudo que sai no Station e do EXO, não são exatamente nomes que me animam a ouvir os releases prontamente após o lançamento.

Então foi apenas natural que um Station do EXO não tenha me estimulado a apertar o play logo quando o canal da empresa o liberou, até para deixar o hype alucinado do fandom que aceita tudo de boas acalmar e evitar constrangimento fanático. 

Mas quem diria, entretanto, que justamente essa tenha sido uma das melhores tracks já produzida pros caras.

Confira:



É difícil acreditar que esses mesmos sujeitos, algumas semanas atrás, tenham entoado a coisa que foi Lotto. 

Dancing King é uma improvável combinação de música latina - samba - com Disco, que juntas formam uma melodia retrô 70's que ficaria bem encaixada em filmes de discoteca antigos, como Embalos de Sábado a Noite.

Só que ao invés de John Travolta, temos o famoso apresentador Yoo Jae-suk (de Running Man e Infinite Challenge) dando um verdadeiro show. Não que eu me importe muito com o homem, mas é realmente divertido ver alguém "de fora" em meio aos EXO Boys. Sem hesitar, dá até pra dizer que ele tem mais jogo de cintura do que o TOP. E o fato dos lucros, que serão obviamente exorbitantes, serem destinados à caridade, dão um valor significativo à faixa. 

A SM poderia cogitar um novo integrante, afinal, não há perigo deste fugir pra terra do Mao Tsé.

2016 segue um ano típico do EXO - o mais irregular possível. São 4 singles - 5, se considerar a OST pro drama da IU -, sendo três bacanas (a do Dorama, Dancing King e Monster), enquanto outras duas deixam a desejar (Lucky One e a horripilante Lotto). É um rendimento até aceitável, mas levemente preocupante já que das três que são singles de álbum, só uma presta realmente.

Nada que isso importe muito, já que a fanbase do EXO parece gostar de tudo. Ao menos aqui, porém, eu concordo com o gosto do povão.

Não deixe de curtir a página do Delírios no Facebook.