Whatta Man é a melhor coisa do I.O.I pós-Produce 101, e isso não é um elogio.

8/09/2016 0 Comments A+ a-


Produce 101 foi um programa bacana. Cheio daquelas enrolações sensacionalistas típicas de tudo que a Mnet realiza, mas ao menos este tinha um conceito fascinante, que é um bando de idols femininas em uma competição survivor. O episódio 9 foi especialmente épico, entregando 3 canções incluídas no Top 30 do semestre, como viram aqui no Delírios, e é uma pena que o grupo formado após o reality não tenha mantido seu esmero.

Ambas Crush e Dream Girls foram tracks genéricas e preguiçosas que tentavam camuflar uma mediocridade artística com o carisma e beleza de suas integrantes (adjetivos cabíveis, mas não suficientes para mascarar a "desqualidade" sonora).

E mesclando a impossibilidade de juntar todo o time com a pressa para sugar as meninas ao máximo neste um ano de contrato, a YMC resolveu ignorar o titanicamente aguardado debut do Black Pink para debutar uma unit do I.O.I. O resultado você confere abaixo:



Então... eu nem ia escrever sobre isso, mas meu lado redator ficou picando internamente com tantas opiniões positivas dadas por vocês até eu resolver ceder. 

Inicialmente eu não tinha exatamente nada significativo para debater Whatta Man, até que o leitor Gus me informou se tratar de um remake de What a Man, de Linda Lyndell, que também teve um sample utilizado por Salt'N'Pepa.

Após escutar as duas versões acima, é inegável o mérito delas por tentarem algo novo e inventivo usando um refrão já enraizado na cultura musical, e se diferindo completamente do R&B/Soul original e do R&B/Rap do Salt, trazendo tons de Pop Rock que atualizam o som e o adéquam em 2016, se assemelhando muito mais a atos japoneses, inclusive. 
ioi whatta man gif

Dito isso, uma ideia boa não significa execução análoga. É compreensível que a gravadora esteja faminta para absorver a vida das garotas antes do prazo de validade expirar, já que elas tornaram-se extremamente populares na Coreia, mas poderiam ao menos tentar algo mais ousado, criativo e que definitivamente as consolidasse no cenário nesse pouco tempo de vida, sendo um desses atos que os Kpoppers lamentam ano após ano pelo disband, vide Kiss&Cry.

O único ponte destacável de Whatta Man se dá no refrão que é, como já dito, copiado. E na falta de inspiração entre os versos, o rap e os gritos de Somi, ele não segura a faixa sozinho. Pior, a frequente necessidade de recorrer ao clímax para manter o ouvinte ligado diminui seu impacto e o torna repetitivo e até enfastiante. O replay power existe, mas se extingue após alguns poucos loops. 

É uma pena que a sonoridade não acompanhe o potencial do MV. Eu sou bitch de todo vídeo moderno que busca reforçar girl power, e não submissão aos Oppas. O vestuário urban conceitual tirado de You Think é sexy, ressalta suas curvas, porém de forma não vulgar (UI!). E ver o sujeito tomando na cara tipo a Garibalda fez com o Chris (entreguei idade agora?!) é ótimo e edificante. Sou homem hétero, mas estou com vocês, mulheres! 

Continuo de braços abertos para tudo que I.O.I nos entregar pelo restante de suas efêmeras existências. Quero, de coração, lastimar seu fim, mas para isso, elas terão de se esforçar um bocado mais.

ioi whatta man gif

Recadinhos que você não pediu, mas precisa saber:

1 - Então, meus queridos, os posts nos últimos dias têm sido profusos, mas agora a faculdade voltou e tenho ocupado uma boa parte de meu tempo livre assistindo tênis de mesa (sim, Ping Pong!) nas Olimpíadas, então vos adianto que não conseguirei manter tamanha proficuidade nas próximas semanas.

2 - Não deixe de curtir a página do Delírios no Facebook.