DIA faz comeback de Gfriend (ou mais uma razão pra você lamentar o disband de 4Minute).

6/15/2016 0 Comments A+ a-

dia integrantes members on the road

Coloque em um pen drive todas as músicas do CLC, Lovelyz, Gfriend, Apink, DIA e as de Mamamoo pré-Melting. Se quiser, acrescente as do início de carreira do SNSD e uma parcela da discografia do S.E.S. Agora, as misture e dê para um leigo em K-pop escutar. As probabilidades para que ele(a) ache que todas se tratam de produções de um mesmo artista são de 114%. Margem de erro 3.

Into the New World é icônica, uma das melhores músicas do k-pop todo. O SNSD pegou elementos de grupos anteriores, como S.E.S e Fin. K.L, agregou o carisma incomparável de suas integrantes e um "tempero" próprio que deu um ar de singularidade à canção. Como as ex-nine são certamente o grupo coreano mais influente no Ocidente, e um dos na Coreia, é natural que outros atos resolvessem copiar seu estilo. O problema é que essa sucessão de adaptações se tornou tão frenética e automática, que a indústria ficou soterrada de Aegyos concepts desnecessários e insossos.

dia integrantes members on the road

Se fossem alguns atos aqui e acolá tudo bem. O mercado precisa desse estilo mais pacífico e puritano. O que prejudica o k-pop é o fato de que desde 2014, a quantidade de Kawaii Concepts tenha sido tão avassaladora em comparação aos outros conceitos. Isso cria uma unidimensionalidade e mina a versatilidade da música Pop coreana, que é o motivo de todos nós, acredito eu, se interessar pelo gênero.

Enquanto isso, grupos mais agressivos ~diferentões~ (femininos, obviamente) não conseguem mais ver a luz do dia, independente do nome conquistado, como 2NE1, e agora, o 4Minute. A discrepância só aumenta, e como as produtoras veem que o sucesso pende pro lado fofo da força, tende aumentar.

Vejam bem, não estou dizendo que são músicas ruins, e sim que é uma falta de diferenciação comprometedora que abala a balança do k-pop, tirando sua imagem única e miscigenada. É um amontoado de mais do mesmo.

O mais novo exemplo dessa situação saiu hoje. Confira:



Escute isso e me diga que não parece uma track recusada pela staff do Gfriend. Os figurinos, a melodia, a entonação, o filtro fotográfico, o final abrupto muito semelhante a Rough. É idêntico, só que inferior aos hinos modernos que as namoradas da Coreia lançaram desde o debut. Faltou criatividade pra dupla Igi/Seo Yong-bae, responsáveis pelos três singles do Gfriend e que co-escreveram On the Road.

Para não ser injusto com as meninas do DIA comparando-o com outros atos, é válido dizer que apesar de funcionar bem, On The Road fica aquém de Somehow e principalmente, My Friend's Boyfriend - ou algo assim. Somehow ao menos apresentava um MV constrangedoramente divertido e uma backing track grudenta com um refrão repetido 400 vezes pra grudar no cérebro, enquanto na história sobre o namorado da amiga, há um drop sem sentido algum, mas foquin ósome o suficiente pra passar a sensação de que a track inteira é boa e providenciar o replay power imediato.
dia integrantes members on the road

On The Road não tem nada disso, é um desses sigles genéricos que surgem do nada e somem no limbo. Uma demo rejeitada em Snowflake, ou no máximo uma primeira versão de Rough descartada pelos produtores. Tacar a Chaeyeon em tela cada 15 segundos não vai mudar isso. Se a MBK quer colocar as meninas no mapa e não as fadar ao ostracismo, vão precisar investir em algum método de destacá-las e separá-las do bando, algo que Mamamoo e Lovelyz têm conseguido fazer. Continuar em terreno de segurança pode render mais alguns anos de estrada - pegaram o trocadilho? - pro DIA, mas uma destas carreiras menosprezadas e que não deixam marca nenhuma no caminho. Por enquanto, o seu destino é o esquecimento.

Em suma, a maior contribuição de DIA pro mundo continua sendo o nome de fandom mais épico de todos os tempos. Força, AIDs!

Não deixe de curtir a página do Delírios no Facebook.