Twice - O Sucesso, O Ódio e as 40 Versões de Cheer Up. Bem-Vindos ao K-pop!

5/09/2016 0 Comments A+ a-

Observando o Hate de Longe.
Não adianta, pessoas, Twice veio e provavelmente é pra ficar. Fazia tempo que eu não via um grupo atrair tanto ódio alheio, e isso só comprova o sucesso que as meninas têm feito.

Não que seja muito difícil gerar discórdia entre fandoms, mas o caso com o Twice tem sido realmente destacado.

O grupo nasceu na lista negra dos Sones (e como sempre digo, sou um, apenas pacífico), já que estes consideram que atos com 9 integrantes deveria ser direito de propriedade exclusiva das Soshis. Aí alguém resolveu criar a alcunha de "novo grupo da nação" e pronto. Mencionar grupo e nação na mesma frase num mundo onde as Girls' Generation ainda existem é o suficiente pra 14 sones surgirem das profundezas da internet fazendo textões - ou comentários curtos pra gente dar risada - negando toda e qualquer comparação, sem levar em conta que a mídia se alimenta desse buzz e cada vez mais pratica o imediatismo pra vender seus produtos.

Aí, num movimento de dar inveja a Sistar, o Twice ainda conseguiu despertar as dormentes Blackjacks quando Ooh-Ahh tornou-se o Debut mais visto de um girl group no YouTube (posteriormente passando NU'EST como debut mais assistido).

Muitos alegaram que não passava de um sucesso passageiro e elas não repetiriam o estardalhaço da estreia. Mas aí veio Cheer Up e...

Em duas semanas, amigos. Pra terem ideia, Hate, do 4Minute, tem 21 milhões em 3 meses, Rough, do Gfriend ainda tá chegando em 22 e Dumb Dumb tem 36 milhões em 8 foquin months.

Tudo isso sem contar o perfect all-kill nos charts e as vitórias dessa semana nos Inkigayos e seus derivados.

E com o sucesso, vem a ganância de espremer e tirar o máximo de lucro possível sobre. Algo que qualquer kpopper está mais do que acostumado.

Primeiro veio a esperada Dance Version. Aí chegou a Coreography Version, que é praticamente a mesma coisa, só que com áudio decente, o cenário do Weekly Idol e uma leve mudança na coreografia na parte da Tzuyu - Sana.

Então surgiram com a versão estádio da coisa toda. É a mesma coisa, mas num estádio. Sacou a genialidade?! Não obstante, 5 dias atrás, é lançada a versão quadra de basquete.

Agora chega, né?!

NÃO!


O nome dessa beleza? Versão varinha mágica. Eles pegaram a vara ( ͡° ͜ʖ ͡°) que a Sana segura por alguns segundos no MV original e simplesmente deram pra todas as integrantes e mudaram o background pra esse plano de fundo com bandeirinhas de São João.

Não que eu reclame, já que estou desgraçadamente viciado nesse troço e fico 20 horas por dia com SHY SHY SHY na cabeça, e olha que nem curti muito da primeira vez que escutei. Cada versão até tem seu valor, como por exemplo, nessa última, a Mina mostrou o abs - em contrapartida, a Tzuyu escondeu suas pernas polêmicas -, mas pelo amor, o que custava, em ao menos um desses trocentos vídeos, dar um ZOOM decente.

Não importa que o objetivo é mostrar a coreografia e como são 9 meninas, é requerido uma profundidade de campo grande. Era só fazer uma versão móvel, transitando entre as garotas, ou simplesmente, um Tzuyu's Version, Nayeon's Version e etc... AOA fez ano passado. Os Elvis são gente fina e não vão fazer tumulto wébico por isso(ou talvez não tenham número para tal).

Enfim, não da pra duvidar que ainda vão aparecer com algo assim no futuro, pois Cheer Up já teve mais vídeos que Orange Caramel em toda sua existência. Aliás, como utilizaram agora o concept da Sana, dá até pra esperar uma versão Resident Evil, da Momo, ou cowboy, da Chaeyoung.

Se é pra ter overdose de Twice, que seja de perto, ao menos.

---
Ps: teve um fã de muito tempo livre que criou a versão "gorda" de Cheer Up. Ficou um horror, mas tá aqui.