Oscar 2016 - Surpreendente e Injusto: Comentando os Vencedores

2/29/2016 2 Comments A+ a-

chris rock 2016 oscar
E Nada de Oscar pro Urso!


02:56am do dia 29/02. A 88ª edição do Oscar terminou há quase uma hora e agora, escrevo este post enquanto preparo a janta(estou de férias, cozinhar essa hora é rotina) e ainda busco assimilar tudo que ocorreu em suas quase quatro horas de duração. Sempre taxada como uma premiação previsível. nem mesmo o mais confiante dos apostadores deve ter deixado de grilar os olhos com alguns resultados que tivemos esta noite. Ainda que sim, alguns vencedores fossem óbvios, outros dado como certos acabaram preteridos e alguns que jamais foram alçados entre os principais concorrentes, saíram vitoriosos.

Acompanho o Oscar desde 2008 e realizo bolões há 6 edições, sendo este o de pior rendimento. Entre 2010 e 2015, eu jamais havia obtido mais de 6 erros em minhas predições, inclusive nos anos em que estava iniciando minha cinefilia e pouco conhecia da arte. Mas agora, em 2016, ocorreu algo assustador: me enganei em 9 das 24 categorias. Minha presunção era tamanha, que me levou a escrever um post garantindo "no mínimo 85% de rendimento". Um equívoco? Sim, mas se assististe a festa com comentários ao vivo(sendo o twitter o melhor local para se estar nesse momento) de profissionais ou não, assim como tenha lido bolões de "especialistas", verá que o índice de enganos foi muito acima da média. Não é devido a uma queda da qualidade dessas pessoas que se rotulam profissionais e conhecedores, e sim da imprevisibilidade daqueles que foram laureados.

Entre surpresas boas e injustiças criminosas, vamos comentar sobre os "campeões":


.Melhor roteiro original

"Spotlight - Segredos revelados"

Categoria muito previsível. Spotlight ganhou todos os prêmios prévios na categoria. Mas reitero: Inside Out e Ex_Machina são mais inovadores e criativos.

.Melhor roteiro adaptado
"A Grande Aposta"

Também ganhou tudo que disputou na categoria, mas esse realmente merecia.


.Melhor canção original



"Writing's on the wall", Sam Smith ("007 contra Spectre")

Essa foi ofensiva. Você pode até gostar da música(eu acho terrível), mas é uma vergonha ter desbancado a poderosa canção de Lady Gaga, que além dos vocais, apresenta uma letra anos luz a frente em relevância e conteúdo. A discrepância da qualidade entre a apresentação dos dois artistas deixa claro a injustiça cometida(anexarei links quando surgirem em boa definição no YouTube).

.Melhor trilha sonora

"Os 8 Odiados"

Eu prefiro a de Carol, mas nada que seja absurdo. Ennio Morricone é comumente posto no topo dos maiores compositores cinematográficos de todos os tempos, e está acima de qualquer prêmio ou rotulação. Um gênio. 

Talvez o maior benefício da conquista seja apresentar seu nome para o público não cinéfilo e novas gerações que não tiveram contato com sua obra. O discurso foi emocionante e qualquer fã da 7ª arte deve ter marejado os olhos.

.Melhor filme estrangeiro

"O Filho de Saul" (Hungria)

Infelizmente só pude assistir ao excelente "As 5 Graças", representante francês. Mas a vitória era óbvia devido a coleção de vitórias de Saul teve durante o ano, além do tema de fácil identificação - e promoção.

.Melhor documentário

"Amy"

Aqui parafraseio a poeta Glória Pires: "Não assisti". Mas amigos quais respeito a opinião comentaram de forma entusiasmada sobre. 

Recomendo "The Hunting Ground", que ficou de fora, mas é muito eficaz em sua abordagem do revoltante tema de estupro em universidades americanas, e como as instituições buscam acobertar os casos para manter seu status imaculado.

.Melhor ator coadjuvante


Mark Rylance ("Ponte dos espiões")

Uma surpresa, mas nem tanto, já que levou o BAFTA. Stallone era o favorito mais por apelo do público do que qualquer outro fator. Não possuo identificação com o ator, mas me comovi com a união dos internautas em apoio ao veterano ator. Eu, na verdade, gostaria de ver Idris Elba no palco, mas né...

.Melhor animação

"Divertida Mente"

Não tive o prazer de conferir Anomalisa, e entre os outros 3, mas Divertida Mente possuía ampla vantagem. Vale destacar o mérito do pequeno "O Menino e o Mundo" ter chegado entre os cinco.


.Melhores efeitos visuais

"Ex Machina"

Esse eu errei rude, mas daqueles erros de dar orgulho. Em minha lista dos melhores de 2015, Ex Machina ocupou a notória 4ª colocação, e se pudesse, certamente votaria nele tanto aqui, quanto em roteiro. O fato de ter optado por Star Wars no bolão, se deve pelas vitórias anteriores obtidas pelo longa da franquia e o poder de campanha, que conta muito em uma eleição como a do Oscar. Merecido demais, confiram logo. Tornou-se o filme mais barato a vencer na categoria. Que feito!

.Melhor mixagem de som/Edição de Som

"Mad Max: Estrada da fúria"


Acho que The Revenant merecia mais pela famosa dificuldade e audácia de ter feito tudo "in natura". Mas enfim, Mad Max não faz feio no quesito, e como a academia recomenda que os votantes não opinem em categorias quais não entendem - e a maioria não compreenda essa -, creio que os profissionais do ramo tenham sido os principais responsáveis pelo vencedor, e quem sou eu contra eles, não?!

.Melhor montagem

"Mad Max: Estrada da Fúria"

Conquista cantada, ainda que não merecida. Assistam "A Grande Aposta" e vejam o motivo.


.Melhor fotografia


"O Regresso"

É injusto que Emmanuel Lubezki concorra com outros nomes. O que o mexicano faz intimida qualquer gênio, como Roger Deakins, que foi indicado nos últimos três anos, e em todos eles, perdeu para Emmanuel, e não há como discordar disso. É "Deus no céu, Lubezki na terra". Se ele fotografasse uma pessoa utilizando o toalete, seria bonito de ver.


.Melhor cabelo e maquiagem
"Mad Max: Estrada da Fúria"

Merecido. Desgostei do filme, mas sei reconhecer suas virtudes.

.Melhor design de produção

"Mad Max: Estrada da Fúria"

Merecido. Desgostei do filme, mas sei reconhecer suas virtudes.

.Melhor Figurino

"Mad Max: Estrada da Fúria"

Acho que Carol, Cinderela e até Garota Dinamarquesa mereciam mais, mas nada posso fazer. Carol principalmente, onde o figurino faz parte da história e da personalidade e evolução das personagens. Não é apenas estético, e sim narrativo, e tudo isso no olho, sem a ajuda de um artbook que tenta empurrar algo que ninguém comentou quando Mad Max lançou(o artbook do filme diz que cada figurino fala algo sobre os povos da película. Eu não vi e não recordo de nenhuma crítica elaborando isso). Se foi a intenção dos envolvidos, parabéns, mas não deu.

.Melhor atriz coadjuvante

Alicia Vikander ("A Garota Dinamarquesa")

Ganhou a atriz certa, mas pelo projeto errado(assistam Ex_Machina e contemplem a atuação dessa sueca que conquistou o coração de Fassbender nosso coração). Destaco também Rooney Mara, que merecia estar entre as protagonistas, no lugar de sua colega Cate Blanchett.

.Melhor filme

"Spotlight: Segredos Revelados"

Esse fez alguns se afogarem no momento. 80% das previsões eram entre The Big Short(vencedor do Sindicato) e Revenant(BAFTA e Globo de Ouro). O apelo popular então, era todo de Mad Max

O que eu acho? Ótimo, pois era meu preferido dos indicados, como tuitei muito antes da premiação, para um amigo. Ele aborda uma temática polêmica, absurda e muito, muito atual, tudo isso sem apelar para sentimentalismo barato ou cafona. Ainda que não seja grandioso, é rico em suas sutilezas(gargalho na cara de quem diz que Tom McCarthy não merecia indicação), apresenta um elenco em sintonia espantosa(vencedor do SAG de melhor elenco) e um roteiro sucinto e ácido. Uma obra fantástica e completa. 

.Melhor ator


Leonardo DiCaprio ("O Regresso")

Histórico. Desde que me apaixonei por cinema, meu ator favorito disparado(o descrevi como melhor ator vivo na crítica de Revenant). Já cansei de defender DiCaprio, fiz vários posts em sites extintos sobre seu talento e agora, finalmente, mesmo que não precisasse disso para comprovar suas virtudes, é dono da maior honraria da sétima arte. JAMAIS vi tamanha comoção perante uma causa quanto para que Leo saísse Dolby Theatre com a douradinha. 

Inclusive, fiz vexame digno de adolescente no momento, admito. Vergonhoso, mas honesto. Que ator! 

Além de tudo, entregou um discurso marcante e pertinente sobre a situação do planeta e nossa responsabilidade perante isso. 

.Melhor atriz


Brie Larson ("O Quarto de Jack")

Merecido. Meu coração sempre esteve com Saoirse Ronan, mas Brie realmente atingiu o Nirvana em sua atuação, muito exigente e complexa. Lendo o livro, fica impossível desvincilhar a imagem da atriz da personagem, tamanha perfeição de sua execução.

.Melhor diretor
Alejandro G. Iñárritu ("O Regresso")

Existe um seleto grupo de TRÊS diretores que conseguiram o Oscar de direção por 2 anos consecutivos: John Ford(1941 e 42), Leia Mais:http://cultura.estadao.com.br/noticias/cinema,alejandro-gonzalez-inarritu-entra-para-a-historia-se-vencer-segundo-oscar-seguido,10000018722Leia Mais:http://cultura.estadao.com.br/noticias/cinema,alejandro-gonzalez-inarritu-entra-para-a-historia-se-vencer-segundo-oscar-seguido,10000018722Joseph Mankiewicz(50 e 51) e ALEJANDRO GONZÁLEZ IÑARRITU. O que vimos hoje, meus caros, é história.
Siga @Estadao no Twitt

Mas infelizmente, ultimamente, por motivos variados, formou-se uma comunidade "nós odeia Iñarritu" na internet. Uns guardam rancor do ano passado, quando o arrogante mexicano desbancou Linklater, e atingiu níveis alarmantes conforme sua dobradinha tornava-se eminente este ano. O ódio deturpava o pensamento dos mais coerentes, os transformando em haters pueris, apresentando frases inadmissíveis para aqueles que se julgam experts em cinema, como "diretor medíocre"e "camufla sua mediocridade através de Lubezki", ignorando a brilhante filmografia do diretor antes de formar uma parceria impecável com Emannuel.

Também não sou cego em meu fanatismo, pois sei que Iñarritu, com seu imenso talento, ainda é inferior a John Ford, e pouco vi de Joseph para argumentar com conhecimento. Ainda assim, é um gênio que não merece esse tratamento de ojeriza descabida e ridícula. Ridícula. Vou ser sincero agora, mas se você chama de "medíocre" alguém que produziu Amores Brutos, Babel, Biutiful, Birdman e Revenant, meu amigo, se retire desse mundo. Não é arrogância, é apenas indignação. Não concordar com sua vitória por razões pessoais e um diálogo plausível é compreensível, mas não desmerecer o trabalho de um profissional fantástico com #MiMiMi por seu favorito ter voltado pra casa de mãos abanando.

Como disse Tolstói: "Seje menas".


-------------------


Como de costume, o host me irritou mais do que beneficiou a apreciar o tempo passado em frente a TV. Chris Rock ainda ensaiou algo interessante em seu eloquente discurso inicial, ainda que tenha exagerado em alguns pontos, coisa que poucas perceberam pelo calor do momento, mas logo a repetição de seus gritos e falso carisma tornaram-se exaustivos e evidentes. Não foi tão sofrível quanto Neil Patrick Harris, ano passado, mas ainda assim, ruim. A academia também, aliás, tomou uma atitude desesperada para tentar driblar o #OscarAllWhite, colocando filmes e atores ditos como injustiçados a todo momento, apenas diminuindo seu crédito. A aparente falta de organização e constrangedora indiferença da entidade se dá também pelo fato de simplesmente esquecerem nomes importantes como Manoel de Oliveira, Jacques Rivette e até Abe Vigoda.

No que referente a diversidade, as coisas andam cada vez mais feias pelo lado do Tio Sam, e camuflar isso com rostos numa tela e numa edição - por mais empolgante que esta seja - não irá amenizar essa tendência patriarcal e niilista de olhar apenas para o próprio umbigo.

04:41am e agora me despeço. Boa semana!



2 comentários

Write comentários