Stellar volta destruindo, cheio de metáforas e basicamente, chamando todos nós de tarados

1/18/2016 2 Comments A+ a-

stellar sting
Stellar, 4 gênios incompreendidas.

Apesar de estarem no mercado desde 2011, as meninas do Stellar só conseguiram alguma atenção através das polêmicas geradas por Marionette e seu fabuloso sexy concept, 3 anos depois. O vídeo gerou muito buzz devido o excesso de "carne à mostra" que as integrantes demonstraram, gerando muitos comentários negativos e a censura 19+ no YouTube. Todo esse caso acabou eclipsando o que, é, afinal, uma excelente música e muito acima da média que vemos no K-Pop, inclusive de muitos artistas mainstream que sobrevivem pelo nome ou oras, justamente pelo seu corpinho sarado.

Pura hipocrisia, já que qualquer um que vive no mundo do K-Pop há mais de uma semana e já assistiu meia dúzia de vídeos, percebeu que independente de serem girls ou boysgroups, o corpo dos idols é sempre explorado e exibido para nossa degustação.

Desde então, elas realizaram 4 Comebacks: ainda em 2014, saiu a excelente Mask, e em 2015, a fraca fool e a icônica, linda e maravilhosa Vibrato. O que elas apresentavam em comum? Todas, independente do conceito, faziam alusões metafóricas e ironizavam a forma como mídia e público as trataram após Marionette. Um verdadeiro show de subjetividades. O ápice disso tudo foi Vibrato, onde elas até fizeram essa reveladora e triste entrevista sobre a predatória e injusta industria do K-Pop.

E enquanto acéfalos continuam as criticando por mostrarem as pernas, hoje(18/01), ocorre o 4º comeback do Stellar, com Sting, seu 2º EP, no M! Countdown da Mnet.

Ainda que mais contido em sua exposição, o sexy concept continua lá. Tudo isso em mais uma música AWESOME! Sinceramente, não me lembro de um girl group popular lançando algo tão grudento e agradável recentemente(não se ofenda, é opinião pessoal, obviamente).

Veja o MV e comprove o que estou falando:



Que refrão viciante, que segundo a sempre útil "color coded version", é cantado por todas simultaneamente, mas claramente possui um destaque embalado pelas vozes de Hyoeun e Minhee. O ritmo levemente dançante e a famosa vozinha robótica tão característica do gênero também não passam despercebidos.

A letra? Teoricamente, fala de amor, mas qualquer um levemente familiarizado com a história delas conseguirá compreender a metalinguagem presente, o que é corroborado pelo que vemos no MV. Estamos falando de uma música da Stellar, o Iñárritu da música coreana, com cada imagem sendo fonte de estudo para os mais profissionais experts musicais blogueiros desocupados.

Mas afinal, o que podemos tirar disso tudo, além do novo track 1 da playlist do celular?

Ao longo de toda música, várias setas do mouse são mostrados na tela, principalmente em seus corpos:

stellar sting

stellar sting

    Também podemos ver as setas encurralando Hyoeun, os "juízes" da internet a reprimindo:


Os cliques somos nós e qualquer crítico metido a besta do Netizens, Allkpop ou whatever, que se sentem em juízo de julgá-las, mas continuam assistindo clipes, fancams e afins. Elas praticamente apontam o dedo para nós enquanto gritam que somos malditos tarados. E somos.

 A genialidade aqui é tanta, que inclusive o aspect ratio do vídeo muda. Repare como nos screens acima, ela preenche toda a tela, e aqui, a tela é comprimida, num 4:3, fazendo a Idol se sentir ainda menor e reprimida, além de passar um ar retrô, o que já era nítido com a fotografia de Clark Gable(ator americano de "...E O Vento Levou") presente. Temos o diretor vencedor do próximo Oscar, meus amigos. Ainda há cenas em 16:9, quais não consegui decifrar o sentido. Enfim, é uma utilização inesperada e inteligente do artifício.

A fotografia de Gable, aliás, também apresenta um significado. Baseando-se na letra e no próprio filme "..E o Vento Levou", tira-se a conclusão de que elas o amam incondicionalmente, perdidamente, mas o mesmo não aparenta o mesmo. Pode ser uma crítica ao sexo masculino, generalizando.

O refrão diz o seguinte:

hogsi naemali jjillyeo
Does My Word Make Yoi Feel Something? / Minha Palavra Faz Você sentir Alguma Coisa?

geudae mamsogi jjillyeo
Do You Have a Guilty Conscience? Você tem uma consciência culpada?

Posso estar viajando, mas creio que o desejado aqui é passar o fato de que todos parecem ater-se apenas em suas curvas e no conceito sensual, exagerado ou não, ignorando as virtudes das canções, ou a profundidade de sua letra. Não nos sentimos culpados, também, por julgá-las de maneira irracional e hipócrita? Nos realmente não gostamos de ver seus corpos ali? Todo o K-pop é assim, e duvido muito que não goste de ver suas(eus) Bias e Ultimate rebolando lindamente.

Porém, ao contrário de tempos passados, Sting denota não apenas uma evolução sonora, como do conceito e personalidade das integrantes.

Na letra, em certo ponto, Jeonyul canta:

meosdaelo pandanhae oneul jom pigonhae
Judge as you wish, I'm too tired / Julgue como quiser, estou muito cansada....

heunhan ping-gye ssaguryeo geojismal
Your Excuse and Cheap Lies /...cansada.... suas desculpas e mentiras baratas

E então vemos não apenas elas se livrando das setas e passando por cima delas, mas desvencilhando dos haters:

stellar sting

stellar sting

Me chamou atenção duas cenas em que elas precisam passar por cima de uma rosa e a continuidade em que é feita. Primeiro elas conseguem passar por cima dela:

stellar sting

   Para depois, ao pisarem sobre de seus espinhos, recuarem. Talvez para representar que as críticas        continuarão.

stellar sting

E assim como em Vibrato, os espelhos compõem um simbolismo importante para seu         entendimento. Ao invés de se sentir bonecas presas pela indústria, aqui vemos as meninas contemplando seus reflexos, em clara aceitação:
Se aceite, Minhee, sua linda.


Pelo que mostraram nesse novo Ep, eu esperaria voos ainda mais altos de Minhee, Gayoung, Jeonyul e Hyoeun para o futuro. 

Vou me ater por aqui que o post tá longo e to quase fazendo isso parecer um filme de Stanley Kubrick, mas mesmo assim, fica a certeza que Stellar continua sendo um dos melhores girlgroups do capope, e se continuarem flopando e tendo suas pernas expostas criticadas, ao invés de receberem reconhecimento pela ousadia e qualidade de suas músicas e vídeos, quem estará perdendo, somos nós.

E ah, fizeram também a versão VR em 360º do vídeo. Assistam:







2 comentários

Write comentários