As Melhores Músicas de 2015 que Mereciam um MV - Girl Groups

1/01/2016 0 Comments A+ a-

O Último Listão!

2015 já acabou, mas os listões não. 03:55am do dia 01/01/16, e quando finalmente achei que os rankings anuais de melhores e piores do blog estariam encerrados, eis que me surge a ideia deste post.

Desde 2010, quando adentrei no K-Pop, sempre surgem, em meio as centenas de EP's e Singles lançadas todo ano, músicas que acabam preteridas pelas produtoras. Muitas vezes canções superiores às que servem de divulgação ficam lá, no meio das faixas do CD, mal reconhecidas e escutadas apenas pelo fandom do grupo, enquanto recebemos várias farinhas apelativas em demasia.

Vai dizer que nunca ficaste frustrado ou até pior ao escutar o novo álbum de seu artista favorito, e se deparar com músicas tão boas e que jamais receberam uma promoção boa o suficiente? Claro que temos de considerar o tamanho da empresa que gerencia o grupo. As pequenas, pelo menor poder aquisitivo e influência, tendem a arriscar menos, utilizando apenas uma ou duas músicas para atrair público e promover o grupo. Nem todas têm o luxo da SM, YG ou JYP de utilizar tantos recursos em um só artista(como a insistência irritante em iKON).

Taeyeon - U R

Girls's Generation! O que dizer dessas 9 8 meninas que me apresentaram pro capope. Independente do desprezo alheio, é inegável o fato de serem o grupo coreano mais conhecido mundialmente. Qualquer pesquisada rápida no Google confirma isso. Infelizmente, desde a saída de Jessica, e talvez até antes disso, o grupo não conseguiu repetir os hinos de outrora. Eu adorei Lion Heart e You Think, mas seus últimos singles, além do novo álbum, não têm funcionado. Adoro uma boa farofa esporadicamente, mas Party e Catch me If You Can são vergonhosamente insípidos e comuns.

Nessa época magra, entretanto, é ótimo ver Taeyeon brilhando sozinha. Seu debut solo é tudo que se esperava da líder do "nation's girl group". Mesmo com o sucesso de crítica e o óbvio apoio do povão, é estranho ver a toda poderosa FM ter lançado um MV apenas para I. Claro, é a canção mais comercialmente viável, mas U R, além da melodia adorável e da bela letra, ficou bem colocada nos mais relevantes charts coreanos, muito mais do que músicas recentes da SNSD em si.


IU - Red Queen + Glasses

Chat-Shire é tão bom, que se dependesse de mim, todas as canções seriam singles com grande divulgação e mereceriam os topos de todas as paradas musicais por aí. Mas como isso é um devaneio tão absurdo quanto Hello Venus sair do flop, me conterei. A LOEN possui uma gama grandiosa de artistas talentosos, mas não consegue alavancar a carreira de grande parte deles. Claro que $$ e influência contam muito, mas a empresa parece não se ajudar. Twenty-three é ótima e viciante, entretanto, dar uma chance maior para alguma das outras 6 faixas do EP não seria doloroso, hein.

Glasses e The Red Queen são exemplos da diversidade apresentada não apenas na consistente discografia de IU, como retratos de sua progressiva evolução artística. Letras irônicas e divertidas, melodias enérgicas e agradáveis. É a síntese do bom CAPOPE.


AOA - LUV ME + Really Really

Ah, como eu amo AOA. E como é gratificante o reconhecimento que as Angels têm recebido desde ano passado e a bendita mudança de conceito. Eu já adorava a banda, mas qualquer fã fica feliz ao ver seu grupo favorito fazendo sucesso, e com o sucesso proporcionado com ele, logo logo o AOA Black voltará(Youkyung, a gente lembra de você). Heart Attack deu continuidade aos os ótimos Short Hair e Like a Cat, provavelmente até melhor. 

Em meu mundo utópico, o EP inteiro receberia respectivos MV's, pois me maravilhei com todas suas curtas 6 faixas, mas foram as duas do título que mais me deixaram lamuriando. 

E daí que LUV ME tem praticamente o mesmo background de Heart Attack? O Do It! Do It! e Ganeyo(leia-se KARANAIÔ) fazem valer qualquer esforço. Já Really Really é calminha, com uma batida levemente eletrônica, mas com todo o destaque nos vocais das garotas, principalmente Yuna e ChoA, minha Ultimate <3. Eu tenho algumas críticas ao trabalho dos Brave Brothers(Drop It!), mas estão mandando bem com o AOA.


Red Velvet - Time Slip


Mas é bom esse tal de Red Velvet, hein! Poucos grupos conseguiram ou conseguirão lançar dois singles tão poderosos em um ano como as adeptas do veludo vermelho. A insana Ice Cream Cake e a irritantemente grudenta Dumb Dumb com certeza vão gerar grandes expectativas para seu futuro. O álbum "The Red" é ótimo, mas no meio dele, quase ignorada, há uma música com um potencial enorme desperdiçado. Estou falando de "Time Slip". 

Mesmo não psicodélico quanto os dois lançamentos supracitados, Time Slip é eficiente transitando entre o Rap e o EDM, e por vezes até insolitamente calmo. A canção poderia facilmente produzir um MV dançante. Pena que a FM não pensou o mesmo.


miss A - Love Song



Looooh, Looooh, Love Song x1213523 + Sample eletrônico de Violino. Quem diria que essa combinação daria tão certo.

O quarteto do miss A até possui seus milhões de visualizações no Youtube, mas jamais geraram hype e buzz dignos de seu talento. Os longos e inexplicáveis hiatos também não ajudam nessa indústria capitalista e predatória do K-Pop, onde uma simples ausência pode flopar qualquer chance de ascensão. 

Felizmente, o single "Only You," apesar de não icônico, é bem bacanudo, e o EP colors é digno de download compra. Entre suas 6 faixas, outra que curti muito foi essa farofona canção do amor. A letra é básica, daquelas que se escreve em um final de semana, mas o refrão é inusitadamente recompensador.

Só espero que essas histórias da Suzy sofrer bullying logo se provem mentira ou sejam esquecidas, é tudo que elas não precisam para finalmente alcançar a fama que merecem há anos.


Oh My Girl - Hot Summer Nights


O melhor rookie group do ano. Adorei Twice e GFriend, mas nada se compara a OMG. Mesmo assim, elas tiveram de se passar por garotas de programa nos EUA pra conseguirem alguma atenção da mídia. Além de dois excelentes singles, o seu 1º EP apresenta uma música tipicamente de verão. Mas se quase ninguém escutou Cupid e Closer, imagine uma faixa de meio de álbum... 

EXID - Thrilling



Assim como fora com AOA em 2014, neste 2015, quem sai vencendo é o EXID. O grupo já possuía boas músicas, mas foi só neste ano que estouraram de vez, com uma bem-vinda mudança de concept. "Ah Yeah" é um grande EP, com a icônica música homônima e mais Up & Down. E bem escondida, ali no meio, temos "Thrilling". Sua melodia emula muito as épocas negras(mas prolíficas) das meninas, como a injustiçada Every Night

Resta lamentar a privação de vermos Hani e Hyerin esbanjando Aegyos na tela enquanto ouvimos mais uma letra sobre relações conturbadas.


F(x) - Papi



Após a polêmica saída de Sulli, o f(x) provou sua força e sobreviveu - com honras. Se ano passado tivemos o competente Red Lights, em 2015 o grupo inovou com 4 Walls. Com uma sonoridade menos agressiva e jovial, e mais focada numa vibe leve de Deep HousePapi é, em minha opinião, o ponto alto do álbum. É lindo imaginar a coreografia que poderia sair enquanto soltam um "Papi, Let's Go". Mais uma vez é a SM nos reprimindo sonhos e prazeres mundanos.


Twice - Like a Fool


Twice não tem nem 3 meses vida pós debut e já figura como candidata futura à desejada parede intransponível, já fazendo blackjacks e sones tremerem, enquanto os Star1's ainda tentam entender como chegaram lá. A verdade é que OOH-AHH é melhor e mais criativo do que 85,78% do que saiu ano passado. E o EP ainda tem os acréscimos de Candy Boy e especialmente, Like a Fool.

Bem mais recatada que a canção principal, mas não menos eficiente, sem poder ser considerada uma balada, é mais melódica e calma do que o que costumamos ouvir no K-Pop, e que geralmente acaba por não ganhar MV's. Lamentável, já que a JYP há tempos não possuía um "produto" com tanto potencial nas mãos. Poderia aproveitar o grande hype circunstancial e arriscar.


Crayon Pop - 1, 2, 3, 4


Pobre das 5 Crayons. Seu EP "FM" é muito acima da média, melhor do que a maioria dos grupos mainstream lançaram ano passado, mas o flop é tão implacável, que ninguém ouviu. Qualquer resquício de sucesso surgido com "Bar Bar Bar" foi arrefecendo, até que finalmente sumiu. Culpa da negligência e ingenuidade da Chrome Entertainment, que mostrou imaturidade quanto ao sistema de funcionamento da indústria musical na Coreia, não sabendo aproveitar o sucesso momentâneo de 2013 para cravar o nome Crayon Pop na cabeça dos fãs do gênero.

Além de FM, 1, 2, 3, 4 e Hatapaka também mereciam mais atenção e destaque.


-


E aí, capopeiros! Curtiram o post? Alguma outra canção que gostaram ficou de fora do texto e você acha que merecia um MV? deixe suas opiniões nos comentários.