Apink conta até 5 e desiste de sua revolução em novo comeback


Ano passado, o Apink, após anos de mesmice, fidelização de uma fanbase e afastamento de quem não mais suportava uma repetição pornográfica de um mesmo estilo, resolveu mudar seu som como quem troca suco de laranja por suco de tangerina, o tal do Pink Revolution. O resultado foi bacana, admito. Não uma música que as coloque em escalão de elite, mas uma renovada interessante.

Pacotão Frenético do K-pop #12: 9Muses, WJSN, Mamamoo, Flops e Nugus.


Olá, meus queridos! Seguem os tempos conturbados, então reuni aqui várias coisinhas que deixei passarem batidas durante o mês. Algumas de grupos conhecidos, outros não. Não é desrespeito ou algo assim, mas conveniência. A ordem de gosto é, como sempre, crescente.

BlackPink acerta novamente na estreia de seu novo lado.


Há sempre um benefício na velhice: a experiência. Você regularmente terá mais ideia do que esperar de um conteúdo específico e automaticamente (des)constrói a expectativa baseado no que a vivência lhe trouxe; aprende o que aguardar da comida de tal restaurante, do filme de tal diretor, a atuação de tal ator/atriz e, adequadamente, o comportamento de uma pessoa.

Por depressão, ChoA comunica saída do AOA; FNC nega.


Após semanas do ocultado hiato de ChoA do AOA, o que ocasionou numa repercussão enorme quando perceberam seu sumiço da mídia e inclusive abasteceram outras especulações midiáticas como um namoro com algum milionário por aí, o maior medo de muitos se confirmou, mesmo sem nítidos indícios disso: ChoA deixará o AOA.

Jolin Tsai lança sua bênção semestral e ela é tudo que se espera de uma deidade musical.


Quando um grupo nasce pra ser azarado, ele é azarado. E em pleno dia onde o retalhado 9Muses lança uma música boa após 2 anos, são ofuscadas aos olhos dos amantes do Asian Pop quando uma das rainhas do gênero resolveu pausar sua curiosa carreira de confeiteira, pois quem tem dinheiro e fama ganha álibi para exercer qualquer profissão sem perder glamour, e dar novos sopros de santidade aos seus fãs.

Em paz, T-ara tem comeback límpido que inaugura ou encerra uma era.


Sem Soyeon, Boram e um fardo de ódio e culpa nas costas, o T-ara teve o que pode ser seu primeiro comeback como quarteto ou o último com o lendário nome do grupo, dependendo do que farão as remanescentes ao término de seu contrato, pelo final do ano.

As Melhores Faixas de Maio/17 - Minha Lista x Leitores.


Olá seus chupa cabra. Andam dançando tanto quanto a Chungha em Why Don't You Know ou cantando tanto quanto a Cheng Xiao em Happy?